jusbrasil.com.br
18 de Agosto de 2019

Proclamação da República, o golpe que virou feriado

Que a proclamação da República foi um Golpe, isso cê não conta.

Monarquia Constitucional, Estudante de Direito
há 3 anos

Você sabe como o Brasil se tornou uma república? Muitos mitos ainda hoje giram em torno dessa questão, para muitos brasileiros esse tema é desconhecido, e outros possuem uma visão de que tudo se passou amigavelmente sem conflitos e de forma natural. Existe também a visão de que nos tornamos república cortando os laços com Portugal excluindo assim quase um século de história que corresponde ao período Imperial pós-independência e que vai de 1822 até o ano de 1889.

Proclamao da Repblica o golpe que virou feriado

Na escola sabemos que as histórias sobre o Brasil nem sempre são contatas como realmente aconteceram e a proclamação da república não é diferente. Até 1889, república no Brasil não era um sonho do povo e não possuía nenhuma notoriedade pública o movimento republicano, no ano que ocorreria o Golpe, apenas um deputado do partido republicano foi eleito e nas eleições anteriores apenas três, o movimento então não via chances de conseguir a república pelos meios legais, foi ai que começaram a traçar um plano para o golpe. Como não possuíam força militar suficiente, os republicanos viram no Marechal Deodoro da Fonseca o que estavam precisando, alguém que pudesse comandar a tropa para depor o atual regime, porém, havia um problema, o Marechal era monarquista e amigo de D. Pedro II, sim, você não leu errado, ele queria até mesmo carregar o caixão do Imperador idoso quando este falecesse. A única coisa que eles poderiam usar para convencer o Marechal até então, era sua insatisfação com o Governo imperial que ele acusava de não dar o devido valor ao exercito e a ele próprio, nas vésperas do dia 15 de Novembro correram notícias falsas de que a prisão de Deodoro havia sido decretada, com isso o Marechal cansado que sofria de dispneia marcha até o centro do Rio com uma pequena tropa do exercito que na totalidade faziam parte da juventude militar, um grupo republicano dentro do exército comandado pelo tenente-coronel Benjamin Constant Líder do movimento republicano e principal arquiteto do golpe.

A abolição da escravidão e o Golpe republicano.

Como já vimos, o movimento republicano era fraco e impopular, mas qual a relação da abolição da escravidão e o movimento republicano? Outra afirmação falsa é relacionar o movimento abolicionista e o republicano, pois, ambos andavam em direções contrárias, no dia 13 de maio de 1888 a Princesa Isabel assina a Lei Áurea abolindo a escravidão no Brasil, com esse ato, a popularidade da princesa principalmente nas camadas mais carentes e negras do Brasil cresce, era o cenário para que no futuro fosse uma imperatriz muito querida no Brasil por essa camada da população, mas em contra partida a abolição seria um dos trunfos dos republicanos devido a insatisfação dos escravagistas donos das fazendas de café que ficaram inconformados com a abolição e com a princesa Isabel, monarquistas até então, acusaram a princesa de atentar contra o direito de propriedade e exigiram que fossem indenizados para libertar os escravos, o pedido então foi negado, rapidamente deram as costas a D. Pedro II e sua filha e rapidamente aderiram a causa republicana, esse são chamadas republicanos de última hora. Nesses dois últimos anos da monarquia, foram favoráveis a republica devido a esses acontecimentos.

Proclamao da Repblica o golpe que virou feriado

No panfleto de propaganda republicana diz: Abaixo a Monarquia Abolicionista e viva a República com indenização.

O traidor irresponsável, o Golpe e a República.

No dia 15 de Novembro de 1889 uma sexta-feira, o Marechal Deodoro e sua tropa marcham até o centro do Rio de Janeiro, chegando lá, o Marechal diferente do que os republicanos esperavam, apenas demitiu o Primeiro Ministro Visconde de Ouro Preto e ainda deu Vivas a vossa Majestade D. Pedro II, os republicanos ficaram decepcionados com o que havia ocorrido, um jovem do exercito questionou o Marechal dizendo “ E a República?” ele apenas respondeu que não era hora, dias antes o marechal havia mandando uma carta ao seu sobrinho (Republicando): “Não te metas em questões republicanas, porque República no Brasil e desgraça completa é a mesma coisa; os brasileiros nunca se prepararão para isso, porque sempre lhes faltarão educação e respeito”.

Até o dia 15 de novembro o Marechal ainda não tinha se convencido em fazer a república, foi quando o Benjamin Constant e outros informaram ao Marechal que para o lugar do Visconde de Ouro Preto, D. Pedro indicou Gaspar Silveira Martins homem este que o velho Deodoro disputou o coração de uma mesma mulher e que por sinal perdeu, com isso ele aceitou fazer a república de forma irresponsável e egoísta sem se dar conta de que aquele ato traria graves consequências para o país. D. Pedro II e toda sua família forma expulsos do país na calada da noite para que não houvesse manifestação popular sabendo que o Imperador era bastante querido bem como sua filha Isabel também, o povo assistiu tudo sem poder fazer nada, ali o Brasil experimentou sua primeira ditadura, conhecida como Ditadura da Espada, Deodoro foi o primeiro presidente e em seus primeiros atos como tal, mandou fechar o Congresso, exilou aumentou salários e ainda ofereceu indenização a D. Pedro II que recusou uma pequena fortuna dizendo: “Com que autoridade estes homens dispõe do dinheiro público?” O imperador não reagiu ao golpe, alguns afirmam que por medo de uma guerra civil e outros que por não acreditar que aquilo seria levado em frente e que o povo naturalmente iria reagir. Anos mais tarde o seu neto Luís Maria ainda tentaria reaver a Coroa sem sucesso, nem conseguiu desembarcar no Rio ameaçado por canhões apontados para ele no litoral do Rio.

E assim nascia a República no Brasil, fruto de um golpe. Só na República Velha, apenas um presidente não governou em Estado de Sítio, varias revoltas se seguiram no Brasil, mais de 10 mil pessoas perderam a vida, grande parte só na revolta federalista, que matou milhares de pessoas em Desterro que hoje conhecemos como Florianópolis, nome esse que foi uma forma de humilhar o povo da cidade batizando a cidade com o nome do seu Algoz Floriano Peixoto, segundo presidente do Brasil e conhecimento como o Marechal de ferro o consolidador da República, pois, se encarregou de eliminar todos os seus opositores de forma brutal.

No dia 15 de novembro comemoramos então o Golpe de 1889 que derrubou uma Monarquia Constitucional que de qualquer forma era legitimada pelo povo que não se faziam opositores ao regime, faltavam claro adequações no sistema para se parecer mais com as monarquias que temos hoje pelo mundo, mas na época muitas monarquias se pareciam com a do Brasil, se adequaram e hoje são modelos de democracias e liberdade, deixando uma larga vantagem sobre muitas repúblicas. E se o Marechal Deodoro da Fonseca nunca tivesse saído de casa naquele 15 de novembro de 1889? Como o Brasil estaria hoje? Não conseguiremos saber, mas possivelmente melhor do que estamos hoje, haja vista que não passaríamos por muitos episódios que marcaram o século XX no Brasil.

Fontes:

1889 de Laurentino Gomes

A invenção republicana de Ricardo Lessa

A verdade histórica sobre o 15 de novembro de Leoncio Correia.

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Não é panfleto, é uma charge do casaca do Agostini, leia a legenda. continuar lendo